1. Artigos, Gestão de Pessoas, Tecnologia da Informação

    Na Gestão de Pessoas Avaliar o Desempenho é prática fundamental

    20 de agosto de 2014 por Ação Sistemas

    A avaliação de desempenho é um processo necessário e benéfico, indispensável para conhecer melhor cada um dos colaboradores que compõem a cadeia operacional da organização e como a participação de cada um, influência nos resultados do negócio como um todo.

    Avaliação de desempenho, avaliação de pessoal, gestão por competência ou avaliação 360º graus, são alguns dos variados nomes desta importante atividade, usados pelos profissionais de recursos humanos na área de gestão de pessoas.

    O sistema de recursos humanos UNIVERSALRH, desenvolvido pela Ação Sistemas de Informática, uma empresa do Grupo Ação, possui módulo para avaliação de pessoal com as seguintes funcionalidades:

    Avaliação de Desempenho

    • Avaliação de pessoal – criação, emissão e aplicação (simples ou 360°)
    • Avaliação de clima
    • Avaliações operacionais (acidentes, rescisões, etc.)
    • Avaliação de desempenho (baseada ou não em modelo de competência)
    • Emissão de questionários (opcional)
    • Registro de resultados – objetivos e subjetivos
    • Identificação e registro de habilidades, requisitos e perfil de cada indivíduo
    • Ocorrências funcionais
    • Registro de ocorrências de mérito ou demérito
    • Emissão de boletim de ocorrência com aplicação de mérito ou punição
    • Permite a pontuação para Plano de Participação de Resultados (PPR)

    A tarefa de avaliar pessoas envolve uma série de atividades que contribuem para que as áreas de recursos humanos possam, de forma clara e eficiente, conhecer o potencial de cada colaborador, definir competências, identificar necessidades de treinamento e desenvolvimento, identificar problemas e soluções, melhorar relacionamento interpessoal, estimular e incentivar crescimento profissional e aumentar produtividade, entre outros benefícios.

    Para ganhar tempo e eficiência em todo o processo de avaliação de pessoal, as empresas podem contar com um sistema de recursos humanos, com módulo específico para avaliação de pessoal, que auxilia na execução correta das atividades, com resultados rápidos, eliminando “dores”, retrabalho e ainda permite a integração de todos os dados relacionados a outros processos dentro da organização.


  2. Artigos, Cloud Computing, Tecnologia da Informação

    Software como Serviço: Cloud Computing

    14 de agosto de 2014 por Ação Sistemas

    O Software as a Service, ou Software como Serviço em português, é uma forma de comercialização e distribuição de softwares, no qual o fornecedor é responsável pela estrutura necessária para a disponibilização do serviço, como servidores, conectividade e segurança da informação. Desta maneira, o cliente pode acessar todos os programas e funções por meio de um navegador com acesso à internet.

     

    A denominação c chegou aos ouvidos de muita gente em 2008, mas tudo indica que ouviremos esse termo ainda por um bom tempo. Também conhecido no Brasil como Computação nas Nuvens ou Computação em Nuvem, Cloud Computing se refere, essencialmente, à ideia de utilizarmos, em qualquer lugar e independente de plataforma, as mais variadas aplicações por meio da internet com a mesma facilidade de tê-las instaladas em nossos próprios computadores.

     

    Entendendo a Cloud Computing

     

    Estamos habituados a utilizar aplicações instaladas em nossos próprios computadores, assim como a armazenar arquivos e dados dos mais variados tipos neles. No ambiente corporativo, esse cenário é um pouco diferente, já que nele é mais fácil encontrar aplicações disponíveis em servidores que podem ser acessadas por qualquer terminal autorizado por meio de uma rede.

     

     

    A evolução constante da tecnologia computacional e das telecomunicações está fazendo com que o acesso à internet se torne cada vez mais amplo e cada vez mais rápido. Em países mais desenvolvidos, como Japão, Alemanha e Estados Unidos, é possível ter acesso rápido à internet pagando-se muito pouco. Este cenário cria a situação perfeita para a popularização da Cloud Computing, embora este conceito esteja se tornando conhecido no mundo todo, inclusive no Brasil.

     

    Com a Cloud Computing, muitos aplicativos, assim como arquivos e outros dados relacionados, não precisam mais estar instalados ou armazenados no computador do usuário ou em um servidor próximo. Este conteúdo passa a ficar disponível nas “nuvens”, isto é, na internet. Ao fornecedor da aplicação cabe todas as tarefas de desenvolvimento, armazenamento, manutenção, atualização, backup, escalonamento, etc. O usuário não precisa se preocupar com nada disso, apenas com acessar e utilizar.

    cloud-computing

    Software as a Service (SaaS)

     

    Intimamente ligado à Cloud Computing está o conceito de Software as a Service (SaaS) ou, em bom português, Software como Serviço. Em sua essência, trata-se de uma forma de trabalho onde o software é oferecido como serviço, assim, o usuário não precisa adquirir licenças de uso para instalação ou mesmo comprar computadores ou servidores para executá-lo. Nesta modalidade, no máximo, paga-se um valor periódico – como se fosse uma assinatura – somente pelos recursos utilizados e/ou pelo tempo de uso.

     

    Para entender melhor os benefícios do SaaS, suponha que uma empresa que tem vinte funcionários necessita de um software para gerar folhas de pagamento. Há várias soluções prontas para isso no mercado, no entanto, a empresa terá que comprar licenças de uso do software escolhido e, dependendo do caso, até mesmo hardware para executá-lo. Muitas vezes, o preço da licença ou mesmo dos equipamentos pode gerar um custo alto e não compatível com a condição de porte pequeno da empresa.

     

    Se, por outro lado, a empresa encontrar um fornecedor de software para folhas de pagamento que trabalha com o modelo SaaS, a situação pode ficar mais fácil: essa companhia poderá, por exemplo, oferecer este serviço por meio de Cloud Computing e cobrar apenas pelo número de usuários e/ou pelo tempo de uso.

     

    Desta forma, a empresa interessada paga um valor baixo pelo uso da aplicação. Além disso, hardware, instalação, atualização, manutenção, entre outros, ficam por conta do fornecedor. Também é importante levar em conta que o intervalo entre a contratação do serviço e o início de sua utilização é extremamente baixo, o que não aconteceria se o software tivesse que ser instalado nos computadores do cliente. Este só precisa se preocupar com o acesso ao serviço (no caso, uma conexão à internet) ou, se necessário, com a simples instalação de algum recurso mínimo, como um plugin no navegador de internet de suas máquinas.

     

    Texto adaptado

    Fonte: http://www.infowester.com/cloudcomputing.php


  3. Notícias, Tecnologia da Informação

    Utilização global da estrutura de melhoria do desempenho CMMI continua a crescer

    19 de março de 2014 por Ação Sistemas

    CMMI Institute anuncia número recorde de avaliações em 2013 e modelos CMMI são classificados como soluções de negócios “de primeira classe” para a elevação do desempenho organizacional, segundo os próprios usuários

    O CMMI Institute anunciou que um número recorde de avaliações CMMI (Capability Maturity Model Integration) foram concluídas em 2013por empresas de todo o mundo elevando seu desempenho organizacional adotando a CMMI. A empresa divulgou também os resultados de uma pesquisa de satisfação de clientes utilizando a metodologia Net Promoter® Score (NPS), na qual os indivíduos que utilizam o CMMI classificaram a ferramenta como um método de classe mundial para a melhoria do desempenho organizacional.

    Avaliações de CMMI permitem que as empresas comparem a maturidade de suas capacidades em relação a uma estrutura definida de boas práticas. Mais de 1.600 avaliações foram concluídas em 2013, o maior número já alcançado em qualquer ano e um aumento de 11% em relação a 2012, ano do recorde anterior de avaliações. Das avaliações de 2013 quase 40% foram feitas na China, onde a ampla adoção da CMMI está conduzindo o crescimento econômico e o desenvolvimento da região.

    “Há mais de 20 anos, o modelo CMMI é o mais alto padrão para a melhoria de processos em empresas e indústrias que valorizam qualidade e excelência”, disse Kirk Botula, CEO do CMMI Institute. “Estamos entusiasmados para continuar a crescer com nossos clientes para além das fronteiras internacionais, onde as avaliações CMMI ajudam países a aumentarem sua competitividade no mercado global e a estabelecerem credibilidade internacional.”

    As classificações pelo modelo CMMI são reconhecidas em todo o mundo como marca de competência, permitindo que fornecedores se distingam da concorrência e ajudando as empresas que utilizam produtos e serviços de terceiros a contratar fornecedores que tenham demonstrado um nível adequado de capacidades. Para compradores interessados em trabalhar com organizações avaliadas pelo modelo CMMI, um resumo completo dos resultados foi publicado no banco de dados do Public Appraisals Record System (PARS).

    O padrão de facto para melhoria de processos

    Milhares de empresas em diversos setores industriais em 94 países já adotaram práticas de CMMI para elevar seu desempenho e foram avaliadas nos quesitos capacidade e maturidade usando modelos CMMI. Como parte do comunicado de hoje, o CMMI Institute está publicando também os resultados de sua primeira pesquisa de satisfação de clientes do modelo CMMI, utilizando o indicador NPS methodology.

    O instituto pediu que 1.841 usuários do CMMI de todo o mundo avaliassem a probabilidade de recomendarem o modelo para elevar o desempenho organizacional a um amigo ou colega. Os resultados foram utilizados para calcular um NPS (net promoter score), uma medida de lealdade do cliente muito utilizada nos mercados e verticais de negócios. O CMMI Institute recebeu um NPS de 41 na pesquisa de 2013.

    A Satmetrix, empresa que ajudou a desenvolver o índice, publica relatórios de referência anuais com a pontuação de NPS elencada por setor industrial. De acordo com o último relatório, o NPS médio de empresas B2B é de 22, enquanto o quartil superior alcançou 39 ou mais.

    Deborah Eastman, Diretora de Gestão de Clientes da Satmetrix, afirma: “O NPS provou ser um dos principais indicadores de crescimento futuro para as empresas porque mede a probabilidade de o cliente continuar a comprar e a de encaminhar os amigos.”

    Destaques da pesquisa incluem:

    • 50% dos indivíduos responderam 9 ou 10, enquanto menos de 9% deram 6 ou menos, resultando em um NPS de 41. O resultado posiciona o modelo CMMI na categoria de “classe mundial” de soluções de negócios, segundo avaliação dos usuários.
    • Quando questionados por que recomendariam o CMMI, 45% dos participantes citaram resultados comprovados de desempenho, enquanto 54% descreveram o modelo CMMI como o padrão de facto para a melhoria de processos.

    “O CMMI faz o mundo trabalhar melhor”, acrescentou Botula. “É bastante motivador ver a confiabilidade, a previsibilidade e o melhor desempenho que o modelo CMMI traz para os negócios dos nossos clientes.”

    Sobre o CMMI Institute

    O CMMI Institute, uma subsidiária da Carnegie Mellon University, oferece modelos, treinamento, consultoria e métodos de avaliação desenvolvidos em colaboração com a indústria, com o governo e com universidades. Os modelos da empresa são usados por organizações em todo o mundo para desenvolver produtos, fornecer serviços e gerenciar dados, pessoal e sourcing. Para saber mais sobre como o CMMI pode ajudar a sua organização a elevar o desempenho, visite cmmiinstitute.com ou participe da The CMMI Conference: SEPG North America 2014 – detalhes disponíveis no endereço sepgconference.org.

    O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

    Versão original leia aqui: http://cmmiinstitute.com/pressrelease20140224/

    Ação Sistemas avaliada no CMMI Nível 3

    cmmi - ação sistemas

    Em junho de 2013, a Ação Sistemas renovou a avaliação no nível 3 do Capability Maturity Model Integration (CMMI) do CMMI Institute para o Desenvolvimento do Sistema UNIVERSALRH. A avaliação foi realizada pela Crest Consulting.

    Uma avaliação de nível de maturidade 3 indica que a organização desempenha o processo em um nível “definido”. Neste nível, os processos são bem caracterizados e entendidos, e são descritos os padrões em procedimentos, ferramentas e métodos. O conjunto de processos padrão da organização, que é a base para o nível de maturidade 3, é estabelecido e aperfeiçoado ao longo do tempo.


  4. Artigos, Gestão de Pessoas, Sem categoria, Tecnologia da Informação

    Sistema de RH e o módulo de Cargos e Salários

    7 de março de 2014 por Ação Sistemas

    Um sistema de rh completo, capaz de atender todos os processos que envolvem a gestão de pessoas, é composto por módulos específicos para maximizar os resultados das principais tarefas relacionadas à Administração de Pessoal, Avaliação por Competências, Cargos e Salários, Controle de Benefícios, Convênios, Controle de Frequência, Medicina do Trabalho, Controle de Custos, Segurança do Trabalho, Processos Trabalhistas, Folha de Pagamento, Segurança do Trabalho, Recrutamento e Seleção e Treinamento. Além disso, uma característica importante de um sistema eficiente é a possibilidade de parametrização, o que faz com que atenda as particularidades de todo o tipo de organização.

    sistema-de-rh-cargos-e-salarios

    As organizações que fazem uso de todos os recursos de um software de rh têm maiores chances de conquistar resultados positivos e mais expressivos principalmente no aumento da qualidade de vida dos seus funcionários, na redução de custos, no aumento da produtividade e ainda podem tomar decisões com mais segurança e efetividade.

    O módulo de Cargos e Salários é uma ferramenta que ajuda os gestores de recursos humanos, bem como a organização, no desenvolvimento do negócio. Com este sistema de gerenciamento de cargos e salários é possível dimensionar, qualitativa e quantitativamente, os recursos humanos, delimitar atribuições, deveres e responsabilidades inerentes a cada cargo, definir especificações, estabelecer estrutura salarial, proporcionar oportunidades de remuneração capazes de estimular continuadamente seus colaboradores, elevando assim a produtividade da organização, questões importantes que refletem diretamente na folha de pagamento.

    Através deste módulo do sistema os responsáveis pelo rh podem ter controle  total da gestão  de cargos e funções, definindo habilidades, requisitos, perfil e atividades para cada cargo; controle total  sobre a gestão de salários, através de tabelas e níveis, conceito de região, utilizando valores ou pontos; gestão de quadro de lotação, quantitativo com definição do quadro básico de lotação, com posicionamento real e teórico e qualitativo, com controle orçamentário do quadro de lotação, unidades organizacionais e estrutura organizacional.

    O UNIVERSALRH é um sistema de rh completo e robusto que oferece todos os módulos necessários para otimização de todos os processos que fazem parte da gestão de pessoas. Entre suas principais características está a flexibilidade, estabilidade e segurança, comprovadamente. Para conhecer as funcionalidades de todos os módulos do sistema UNIVERSALRH basta acessar o site da Ação Sistemas.

     


  5. Artigos, Gestão de Pessoas, Tecnologia da Informação

    REVISÕES NO SISTEMA DE FOLHA DE PAGAMENTO

    31 de janeiro de 2014 por Ação Sistemas

    Todo sistema de folha de pagamento precisa de revisão sistemática em tudo aquilo que influencia diretamente no cálculo da folha de pagamento, nas provisões de férias e 13º salário, na apuração dos encargos sociais a serem recolhidos e seus efeitos.

    sistema-de-rh

    Dentre os itens a serem revisados, que influenciam diretamente nestes aspectos, podemos citar:

    • Cadastro e revisão de todas as verbas ou eventos da folha de pagamento e suas incidências de encargos (INSS, FGTS, Imposto de renda) e incidências sobre outros eventos (Pensão Alimentícia, Faltas e etc.);
    • Cadastro dos feriados nacionais e municipais para apuração do Descanso Semanal Remunerado;
    • Revisão dos cálculos de provisões de férias e 13º salário e incidências dos valores variáveis (horas extras, adicionail noturno, insalubridade, periculosidade e etc.) sobre as provisões, bem como a correta contagem dos avos mensais.
    • Alteração das tabelas de INSS, Salário Família e Imposto de Renda;
    • Cadastro dos funcionários com estabilidade de emprego (acidente de trabalho, licença maternidade, Cipeiros, dirigente sindical e etc.);
    • Verificação da Convenção Coletiva de Trabalho da(s) respectiva(s) entidade(s) sindical(ais) e as abrangências como:

    – Percentuais de horas extras em escala (50%, 65%, 80%, 100% e etc.);

    – Pisos salariais (diferenças por região);

    – Garantias de emprego (além das previstas em lei);

    Na maioria dos sistemas essas questões devem ser avaliadas, observadas a suas modificações e reportadas para o fornecedor do sistema para executar as alterações e adequações. Isso deve ser feito com antecedência para que haja tempo suficiente na realização das modificações e implementações necessárias.

    Em sistemas parametrizáveis esta tarefa fica por conta do usuário que poderá efetua-las em menor tempo. Entretanto é necessário que o colaborador lembre-se de todos os itens, efetue a revisão e faça as alterações.

    Com o UNIVERSALRH esta tarefa fica bem mais fácil, pois com a ajuda do Orientador On Line o colaborador será conduzido, orientado pelo sistema a efetuar a revisão de cada item e acompanhado na execução de cada tarefa, evitando esquecimentos e transtornos futuros.

     

    ação-sistemas-universalrh


  6. Artigos, Gestão de Pessoas, Sem categoria, Tecnologia da Informação

    Tecnologia da Informação alinhada às estratégias de RH

    28 de fevereiro de 2013 por Ação Sistemas

    por Graziela Oliveira*

    No cenário atual é possível visualizar que não existe alinhamento estratégico entre a Tecnologia da Informação (TI) e o processo de negócios em muitas empresas, pois elas não estão atingindo a liderança de mercado e a lucratividade esperada.

    Pode-se dizer também que o alinhamento entre negócio e TI é alcançado quando um conjunto de estratégias de TI tais como sistemas, objetivos, obrigações e estratégias são derivados do conjunto estratégico organizacional, missão, objetivo e estratégias. Portanto, quanto mais os sistemas provêm informações para os negócios, maior é a integração e maior a contribuição para o desempenho organizacional.

    É preciso lembrar também que o alinhamento estratégico não é um evento isolado, é um processo continuo de adaptação e mudança. A importância desta visão holística pelos gestores não só se aplica às empresas, mas também às instituições do governo e às organizações não governamentais.

    As organizações precisam definir uma maneira de ter todas as partes trabalhando em conjunto. Não é produtivo uma empresa permitir que cada departamento possua sua  própria otimização,  pensando que desta forma terá um conjunto otimizado.  Otimizar todas as áreas é importante, porém feita de uma forma isolada, não otimiza o todo. Neste sentido devemos olhar além dos processos e funções departamentais, mas sim desenhar o negócio como um todo para ver as relações entre as partes, bem como a necessidade delas trabalhem em conjunto.

    Entre as principais vantagens de uma administração organizada e alinhada à estrutura da organização, está a possibilidade de ampliar a transparência da gestão de pessoas, por exemplo. Um acompanhamento detalhado e fielmente registrado contribui para valorização do colaborador, e dá suporte para o Gestor de RH em suas estratégias e decisões.

    Com uso de um sistema completo e integrado, que converse com os sistemas dos demais departamentos e que ainda possibilite a extração de dados e geração de relatórios que visam dar subsidio a tomada de decisões por parte da Alta Direção. Desta forma é possível vislumbrar efetivamente a integração da TI ao negócio, e com isso atingir os resultados e lucratividade esperados.

    Para auxiliar no entendimento do ponto de vista da Ação Sistemas referente ao cenário de Atuação dos Departamentos de RH, Marco Ayala Consultor da Ação Sistemas fez a ilustração abaixo:

     

    Cenário Ideal

     

    > Gestão integrada

    > Garantia de manutenção total do legado do rh

    >  Segurança das informações

    >  Respaldo em processos trabalhistas

    >  Sinergia da área de RH

    >  Visão sistêmica e holística da área

     

    Cenário Atual

     

    > Gestão desencontrada

    >  Ausência de manutenção do legado do RH

    >  Insegurança das informações

    >  Falta de suporte em processos trabalhistas

    >  Área de RH dispersa

    >  Cada área em seu feudo dominante

     

    *Graziela Oliveira é Analista Comercial e Marketing da  Ação Sistemas de Informática Ltda.

     


  7. Artigos, Gestão de Pessoas, Tecnologia da Informação

    Tecnologia da Informação transformando os departamentos de RH

    4 de fevereiro de 2013 por Ação Sistemas

    Nas duas últimas décadas, organizações do mundo inteiro têm testemunhado e, a maioria, aderido ao novo modelo de atuação dos RHs em razão do impacto causado pela Tecnologia da Informação.

    É possível dizer que a área de recursos humanos está entre os segmentos mais influenciados pelas mudanças tecnológicas.

    As atividades rotineiras passam a ser automatizadas e os profissionais ganham mais tempo para desenvolverem suas habilidades e conhecimentos, podendo assim contribuir com as empresas em outros aspectos do trabalho.

    A Tecnologia da Informação nos trouxe sistemas de RH que permitem realizar com maior eficiência e menor risco de erros, desde as funções mais básicas de RH até as mais complexas, como por exemplo, a folha de pagamento.

    Além disso, os sistemas de RH contribuem muito para melhoria do relacionamento entre empresa e funcionário, uma vez que a gestão se torna mais transparente e com uma abrangência muito maior de informações detalhadas de cada empregado.

    O uso da Tecnologia da Informação na gestão de pessoas é, cada vez mais, um requisito indispensável para organizações que buscam competir em uma economia globalizada. Os departamentos de RH estão descobrindo, cada vez mais, que a tecnologia é a aliada perfeita para otimizar a gestão e os custos de serviço por empregado.

    Para mais informações sobre Folha de Pagamento e Sistema de RH, acesse este link

     

     


  8. Artigos, Gestão de Pessoas, Tecnologia da Informação

    Sistemas Integrados de Gestão de Pessoas

    13 de agosto de 2012 por Ação Sistemas

    Você sabe qual é a relevância da existência de sistemas aplicativos integrados? De uma forma análoga, queremos demonstrar a grande diferença no uso de sistemas aplicativos integrados na gestão de recursos humanos (RH) de uma organização. Os benefícios são incomensuráveis.

    Os sistemas aplicativos integrados são baseados no princípio da colaboração. Este conceito é fundamentado na distribuição da captura de informações colocadas em um único repositório para que os conhecimentos e informações possam ser compartilhados entre todos os seus usuários, permitindo que não haja redundâncias e defasagens. As informações são disponibilizadas imediatamente após a sua introdução no sistema, permitindo que qualquer usuário se valha dessa informação instantaneamente.

    Para melhor exemplificar, imagine estarmos efetuando a gestão de uma biblioteca. Esta gestão é auxiliada por dois sistemas básicos. O primeiro visa manter um cadastro de clientes da biblioteca, contendo os dados cadastrais bem como o acompanhamento das retiradas e entregas dos livros. O segundo sistema visa acompanhar os produtos da biblioteca, ou seja, quais são os livros existentes, seus temas, autores, edições e suas quantidades e localização de cada exemplar, e de dessa forma a sua disponibilidade.

    Num sistema não colaborativo, ou não integrado, os dois sistemas podem ser utilizados e ser de grande valia para a organização. Entretanto as informações nele contida podem não ser totalmente verdadeiras, pois o que acontece num sistema não gera informação para o outro. Imaginemos então os sistemas funcionando de forma não integrada.Um cliente solicita a retirada do livro cujo código de referência é 123. O atendente deverá ir até o local de armazenagem para verificar a disponibilidade, pois esta informação está no segundo sistema de nosso exemplo. Caso o livro não esteja no referido local, a informação dada ao cliente é de que o livro não está disponível. Isso poderá não ser totalmente verdade, pois o livro pode ter sido devolvido recentemente e não ter sido possível recoloca-lo no local. O cliente então pergunta quando o livro estará disponível, o que não será possível informar.

    Ao ser usado um sistema integrado, o sistema um de nosso exemplo poderá pesquisar imediatamente se o livro está disponível ou não, e caso não esteja disponível qual é a previsão de disponibilidade fornecendo as datas das devoluções de todos os exemplares existentes na biblioteca. Isso porque o repositório do sistema dois está integrado com o sistema um. O que possibilita isso é o fato de que o sistema um tem conhecimento da organização dos dados do sistema dois. De forma colaborativa, o sistema dois poderá disparar um aviso para o sistema um da chegada de uma unidade do livro solicitado. O sistema um poderá emitir um aviso para o atendente ou mesmo para o cliente, caso o sistema esteja conectado a um sistema de comunicação a distância, de que seu pedido está disponível. O sistema um fará a reserva do livro no sistema dois até que ele seja retirado, ou seja informada a desistência da retirada ou ainda se tiver  vencido o prazo de reserva.Desse modo podemos ver a incomparável dinâmica existente nos sistemas integrados bem como a velocidade com que as informações são disponibilizadas e o quanto podem melhorar a qualidade de fornecimento de produtos e serviços.

    Autor: Luiz Carlos Moraes Leite – Diretor de Operações da Ação Sistemas


  9. Tecnologia da Informação

    Ação Informática expande as operações fora do Brasil

    30 de setembro de 2011 por Ação Sistemas

    Na matéria publicada pelo jornal Valor Econômico, o presidente da Ação Informática, Ênio Issa, fala  da atuação da empresa fora do Brasil,  sobre a expectativa de futuros investimentos e da previsão de faturamento até o ano de 2014.

    A internacionalização dos clientes está levando a Ação Informática, uma distribuidora brasileira de produtos da IBM e da Oracle, entre outros fabricantes, a aprofundar a própria atuação fora do país. Com o equivalente a US$ 35 milhões para aquisições em caixa e disposição para captar recursos, a Ação procura empresas para comprar no México e planeja a abertura de um escritório em Miami para atender à América Central e ao Caribe. A empresa, com sede em São Paulo, comprou um grupo local na Argentina em 2007, e se expandiu para a Colômbia em 2009.
    LEIA MAIS


  10. Gestão de Pessoas, Tecnologia da Informação

    Tecnologia para Gestão de Pessoas

    13 de julho de 2011 por Ação Sistemas

    As empresas estão atentas à importância e as vantagens lucrativas de investir em recursos tecnológicos. Na área de recursos humanos já se entende como uma necessidade para o rendimento da produtividade e qualidade de produtos e serviços. As ferramentas ofertadas no mercado para o setor de gestão de pessoas são perfeitamente adaptáveis a cada necessidade organizacional. Para as empresas que investem nestas tecnologias o reflexo vem no aumento da competitividade através da economia de tempo, redução de custos e qualidade nos resultados.

    A preocupação com folha de pagamento, turnover, treinamentos, entre tantas outras funções inerentes ao gerenciamento de recursos humanos, são facilmente eximidas quando uma solução é aplicada de acordo com estrutura operacional exigida pela organização.

    A tecnologia e os recursos digitais oferecem a capacidade de mensuração de resultados, e um alcance ilimitado de audiência entre todos os envolvidos nos processos de gerenciamento das empresa.

     


InformAo

Notícias, abordagens de temas voltados aos setores de Recursos Humanos e TI, agenda, novidades e muito mais no InformAção, o blog da Ação Sistemas.

Veja também:

© 2011 Ação Sistemas de Informática Ltda. uma empresa do Grupo Ação. Afirma.cc