Quem tem medo do eSocial?

10 de novembro de 2017 por Ação Sistemas

Nas histórias infantis, é comum a presença de um elemento que assusta só de ouvir falar. No mundo empresarial, atualmente, esse elemento que assusta só de ouvir falar, pode muito bem ser o eSocial.

A boa notícia, é que o eSocial não é nenhum “bicho-papão” a ser temido. As intenções são muito boas, prometendo uma mudança de cultura no ambiente trabalhista, redução de custos às empresas e maior competitividade. Ok, talvez você esteja se perguntando, quem deveria temer a chegada do projeto, e levando em consideração que em julho de 2017 quase 50% das empresas não estavam preparadas, talvez você possa fazer parte uma delas.

Enquanto que para empregadores domésticos, o eSocial já é uma realidade, em 2018 ele será estendido às empresas, as primeiras a fazerem parte do projeto, serão as com faturamento superior a R$ 78 milhões. Por enquanto, a obrigatoriedade está em fase de teste, mas isso não quer dizer que esta seja um motivo de comemoração, já que cerca de 14 mil empresas devem estar preparadas, mas apenas cerca de 2 mil delas estão efetivamente realizando testes, segundo a própria receita federal.

Segundo pesquisa realizada pela Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, perícias, informações e pesquisas (Fenacon), apenas 4,4% das empresas do país já implementaram o eSocial, enquanto que 42% nem sequer deram início ao processo, um dado muito preocupante dado o prazo para início do projeto.

Um medo compartilhado tanto por quem está preparado quanto por quem não está, é a instabilidade que o sistema pode apresentar, tendo como parâmetro o eSocial doméstico, que sofreu com constantes quedas e falhas. Além disso, pesa o fato desta obrigação ter sofrido constantes adiamentos, gerando até mesmo uma certa incredulidade e justificando o alto número de empresas despreparadas.

Não é apenas o eSocial.

Além da organização e mudança de cultura interna no modo de operar das empresas, as informações deverão ser enviadas de alguma maneira, é aí que entra um componente muito importante, a mensageria para o eSocial.

Já falamos anteriormente sobre a importância de uma boa mensageria e como ela será diferente da já usada mensageria fiscal, assim como será importante o uso dela e de outras ferramentas para monitorar as informações e diminuir os riscos de falha humana.

Outra opção interessante às empresas, é a utilização de um simulador para o eSocial, simulando todos os eventos que serão enviados para o Governo e checando 100% de suas inconsistências, evitando assim multas que podem acabar custando muitíssimo caro ao empregador.

Inicialmente, o eSocial exigirá um investimento considerável, mas a previsão é de recuperação a médio e longo prazo, inclusive evitando multas e garantindo que as informações chegarão devidamente ao seu destino. Aos que já estão próximos do início do projeto, resta correr e se organizar para minimizar danos ou aperfeiçoar o que já foi feito, aos que ainda tem tempo, quanto mais estiver preparado, melhor será para evitar que o eSocial vire o “bicho-papão” da sua empresa.

eSocial babayaga

Para algumas empresas, o eSocial pode parecer um verdadeiro “bicho-papão”.


Nenhum Comentário

No comments yet.

Leave a comment

InformAo

Notícias, abordagens de temas voltados aos setores de Recursos Humanos e TI, agenda, novidades e muito mais no InformAção, o blog da Ação Sistemas.

Veja também:

© 2011 Ação Sistemas de Informática Ltda. uma empresa do Grupo Ação. Afirma.cc